Astronauta Mecanico

Spell On Me
(Maya Dikstein Doutor Aeiuton Astronauta Mecanico)

O umbigo nos conta sobre uma vida aquática. Ali naquele pequeno espaço, imersos num liquido, a cicatriz de um buraco. Buraco de tempo, lapso de memória. O umbigo é a cicatriz desta passagem, a continuidade da vida, anfíbios ao revés que migram das águas para reinventarem-se sobre a terra embebidos de atmosfera. É preciso gritar para nadar no ar. O berro é a primeira prova vital de nossa existência. A voz como meio para que se respire à deriva.

Execução ao vivo: três ambientes são utilizados. No primeiro está disposto um aquário, onde a artista Maya Dikstein mergulha sua cabeça e canta debaixo d’água. No segundo ambiente, é projetada sua imagem — captada via câmera — dentro do aquário; e o som do canto é reproduzido, ambientando ta área. Entre os dois amibientes, há o setup de recepção de imagem e som conectando os espaços. Fios por toda parte: o umbigo conectado.

Performer: Maya Dikstein
Áudio: Doutor Aeiuton
Imagem: Astronauta Mecanico

Casa da Luz
São Paulo, 15 de dezembro de 2016.
Fotos: Nino Andrés

私にスペル(マヤDiksteinドクターAeiuton宇宙飛行士機械)

へそは水生生活について教えてくれる。そこ液中に浸漬、小さなスペース、穴の傷跡インチ時間の穴、メモリ経過。へそは浸した地球大気に自分自身を改革するために、この通路の傷跡生活の継続、逆移行水中の両生類です。あなたは空気中で泳ぐために叫ぶ必要があります。轟音は、私たちの存在の最初の重要なテストです。あなたが漂流息を作るための手段として声。

サンパウロ、2016年12月 [ カーサ・ダ・ルス ]
写真:ニノのアンドレス

Spell On Me
Act, 2016. São Paulo

The navel tells us about an aquatic life. There in that wee space, immersed in a liquid, the scar of a hole. A time hole, a memory lapse. The navel is the scar of this passage, the continuity of life, reverse amphibians that migrate from the waters to reinvent themselves on this earth drenched with atmosphere. You have to shout to swim in air. The scream is the first vital proof of our existence. The voice as a means to breathe adrift.
Casa da Luz
Photos: Nino Andrés